Domingo, 01 de Março de 2009

O ser humano que se julga culto e inteligente e que ocupa um lugar de destaque na sociedade sente-se superior a tudo e a todos. Só ele é que é importante. Ele é que sabe tudo.

 

Torna-se orgulhoso e vaidoso, gosta de exibir aos amigos as coisas que adquire. Só se preocupa com ele mesmo e não tem tempo de pensar sequer em Deus e acreditar que para além deste mundo existe outro invisível.

 

E quando ouve alguém falar sobre Deus e na existência da vida após a morte olham para esse alguém com desdém e pensam que pobre de espírito.

 

Não deve ter nada para fazer.

 

Mas será que esse ser tão culto e inteligente, orgulhoso e arrogante, não tem medo de pensar que acima dele existe algo muito superior e que o poderá tornar muito insignificante? Mas um dia, este ser vai ter que entrar neste mundo invisível e vai ver que errou. Que riu e brincou daqueles que acreditaram em Deus.

 

Quando Jesus disse bem-aventurados os pobres de espírito estava-se a referir aos humildes e não aos orgulhosos porque para entrar no Reino dos Céus tem que haver simplicidade de coração e humildade de espírito e todo o ignorante que possui estas qualidades está mais próximo de Deus.

 

A humildade é uma atitude de submissão a Deus, enquanto o orgulho é a revolta contra Ele.

 

Mais vale para a felicidade do homem ser pobre de espírito e rico de qualidades morais do que ser só um ser culto e inteligente.



publicado por isabel-maria às 23:59
mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


subscrever feeds
blogs SAPO

CC-BY-NC.png
"CC-BY-NC" por Heflox - Obra do próprio. Licenciado sob CC0 via Wikimedia Commons.