Domingo, 07 de Fevereiro de 2010

Todos dizemos que acreditamos em Deus e todos falamos de Jesus.

 
Todos frequentamos igrejas das mais variadas religiões e todos nos intitulamos de óptimas pessoas com sentimentos de amor ao próximo praticando a caridade.
 
Quando nos sentimos aflitos passamos os dias a rezar mas estamos tão cegos que não vemos que rezamos da boca para fora em vez de o fazermos com o coração. Não nos tornamos umas pessoas melhores, continuamos egoístas, orgulhosos, não perdoamos nem somos tolerantes.
 
Assim não evoluímos, tornamo-nos fracos, temos muitas dificuldades em ultrapassar os obstáculos que nos surgem.
 
Quando julgamos ter conseguido algo na vida facilmente é destruído como se fosse um castelo de areia.
 
Todos temos que evoluir, então devemos proceder à prática sincera da lei do amor e da caridade.
 
As palavras de Jesus são eternas, porque são a verdade e a garantia da paz, da tranquilidade e da estabilidade dos homens.
 
Todos os que se apoiarem nas suas palavras serão estáveis como uma casa construída sobre a pedra.
 
O amor resume toda a doutrina de Jesus porque é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso realizado.
 
No inicio o homem só tem instintos, no estado mais avançado e corrompido só tem sensações e mais instruído e purificado tem sentimentos.
 
E o amor é o requinte do sentimento.
 
Portanto será feliz aquele que ama com imenso amor os seus irmãos em sofrimento. Da mesma maneira será feliz aquele que não conhece as angústias da alma nem do corpo. Os seus pés são leves e ele vive como se estivesse transportado fora de si mesmo.
 
O espírito deve ser cultivado como um campo. Toda a riqueza futura depende do trabalho actual que nos conduzirá à nossa evolução.


publicado por isabel-maria às 23:18
mais sobre mim
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


subscrever feeds
blogs SAPO

CC-BY-NC.png
"CC-BY-NC" por Heflox - Obra do próprio. Licenciado sob CC0 via Wikimedia Commons.