Sexta-feira, 10 de Dezembro de 2010

Na Terra temos todas as condições necessárias à nossa evolução e tudo aquilo que possuímos é porque Deus nos concede.

 

Da mesma maneira que a fortuna, a autoridade é concedida e um dia irá ser pedido contas a quem dela for investido.

 

Ela não é dada para satisfazer o fútil prazer de mandar como pensam a maioria dos poderosos da Terra.

A autoridade não é um direito ou uma propriedade.

 

Deus concede-a e também a retira sem o consentimento daqueles que a possuem.

 

Esta é concedida a título de missão ou de prova.

 

Aquele a quem for confiado esta missão e qualquer que seja a sua extensão, desde a do senhor sobre o escravo, até a do Chefe do Estado sobre o seu povo não deve fugir à responsabilidade de um encarregado de almas, pois responderá pela boa ou má orientação que der aos seus subordinados e as faltas que estes poderem cometer e os vícios a que forem arrastados em consequência dessa orientação ou dos maus exemplos recebidos, recairão sobre ele.

 

Da mesma maneira colherá os frutos da sua qualidade por conduzi-los ao bem.

 

Todos os homens têm sobre a Terra uma pequena ou grande missão e qualquer que ela seja, sempre lhe é dada para o bem, desviá-la do seu sentido, é fracassar no seu cumprimento.

 

Se Deus pergunta ao rico:

 

Que fizeste da fortuna que devia ser em tuas mãos uma fonte espalhando a fecundidade em seu redor?

 

Também perguntará ao que possui alguma autoridade:

 

Que uso fizeste dessa autoridade?

 

Que males impediste?

 

Que progressos impulsionaste?

 

Se te dei subordinados, não foi para torná-los escravos da tua vontade, nem dóceis instrumentos dos teus caprichos e da tua cupidez;

 

Se te fiz forte e te confiei os fracos, foi para que os amparasses e os ajudasses a subir até Mim.

 

 

Aquele que guardou as palavras de Cristo não despreza nenhum dos seus subordinados porque sabe que as diferenças sociais não prevalecem diante de Deus. E que se eles lhe obedecem, na verdade já podem tê-lo dirigido ou poderão dirigi-lo mais tarde e então, será tratado como os tratou.

 

Se aquele que é superior tem tarefas a cumprir, o inferior também as tem e não são menos sagradas.

 

Se este tiver conhecimentos espirituais a sua consciência lhe dirá, ainda mais fortemente que não está dispensado de cumprir as suas tarefas, mesmo que o seu chefe não cumpra o que lhe compete porque sabe que não se deve pagar o mal com o mal e que as faltas de uns não autorizam as faltas dos outros.

 

Se sofre na sua posição, poderá dizer que sem dúvida o mereceu porque ele mesmo talvez já tinha um dia abusado da sua autoridade, devendo agora sentir os inconvenientes do que fez os outros sofrerem.

 

Caso seja obrigado a suportar essa posição, deverá resignar-se a isso como uma prova à sua humildade, necessária à sua evolução.

 

Todo aquele que usa da autoridade e age como um bom Cristão, a sua fé o guia na sua conduta.

 

Ele age como desejaria que os seus subordinados agissem com ele e por isso mesmo é mais cuidadoso nas suas obrigações, é guiado pelo sentimento do dever, que a sua fé lhe inspira e sabe que todo o desvio do caminho do bem será uma dívida que terá que pagar mais cedo ou mais tarde.

 

Todos sabemos que nunca estamos sozinhos, que todos somos filhos de Deus feitos à sua imagem e semelhança e qualquer que seja a nossa missão devemos aceitar com resignação todas as dificuldades que nos surgem, com fé e confiança.

 

Acreditando que Deus está sempre a ajudar-nos.

 

Ao começar ou acabar uma tarefa, devemos elevar o nosso pensamento a Deus pedindo-lhe a sua protecção para executá-la ou a sua bênção quando esta estiver terminada.

 

Devemos ter sempre no nosso coração um sentimento de piedade e de amor.

 

Quando pedimos ajuda não devemos ter pensamentos fúteis para que os bons espíritos encontrem em nós as condições favoráveis para lançar as sementes que devem germinar nos nossos corações a fim de produzirem frutos da caridade e da justiça.

 

Nunca nos podemos esquecer que Deus é amor e abençoa aqueles que amam com pureza.



publicado por isabel-maria às 10:46
deus é Jesus, foi morto pelos homens e n castiga ninguem!
Isa_ a 11 de Dezembro de 2010 às 01:55

Olá Isa, obrigado pelo seu comentário.
Deus não tem corpo é uma energia. É uma fonte de vida infinita, é todo o universo visível e invisível aos nossos olhos. Deus é amor. E todos somos seus filhos, feitos à sua imagem e semelhança. Todos somos feitos da mesma energia e a essa energia nós chamamos de espírito , e o espírito está sempre em evolução. Estamos na Terra com uma missão que nos ajuda na nossa evolução. Só somos proprietários do que poderemos levar deste mundo. Não possuímos nada do que se destina ao uso do corpo, apenas o seu usufruto e somos proprietários de tudo o que se destina ao uso da alma que é a inteligência, os conhecimentos e as qualidades morais. Isto é o que nós temos quando nascemos e levamos quando partirmos. É a nossa riqueza e deveremos estar mais ricos quando partirmos do que quando chegamos a este mundo, porque a nossa posição futura depende dessa riqueza acumulada através das várias reencarnações. São pormenores que nunca nos lembramos. Todos os bens da Terra pertencem a Deus que os dispensa de acordo com a sua vontade. O exemplo disso é quando ouvimos falar em grandes fortunas que de um momento para o outro desaparecem sem sabermos como, porque quando existe uma grande fortuna concentrada num só homem esta deve ser como uma fonte de água viva que espalha a fecundidade e o bem estar ao seu redor. Será assim a missão das grandes fortunas aliviam a miséria actual, matam a fome, protegem do frio e dão asilo aos sem-abrigo, além de terem o dever de prevenir a miséria, têm a possibilidade de proporcionar trabalho de toda a espécie Jesus tal como nós é filho de Deus, feito à Sua imagem e semelhança e enquanto esteve na Terra cumpriu a sua missão, toda a sua moral se resumia na caridade e na humildade e em todos os seus ensinamentos Ele mostra-nos que estas virtudes são o caminho para a felicidade eterna. Um dia Jesus disse: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração e ao próximo como a ti mesmo". Somos nós enquanto espíritos em evolução que pedimos a Deus a nossa missão e Ele nos concede, portanto quando partirmos tudo nos será mostrado como um filme e iremos prestar contas a Deus de tudo o que fizemos. Deus é amor e tudo perdoa. Deus não julga, seremos nós que nos iremos julgar um dia e ao falharmos a nossa missão, iremos pedir a Deus uma outra missão em condições mais difíceis do que as que temos actualmente, porque será o desejo de evolução do nosso espírito.
isabel-maria a 11 de Dezembro de 2010 às 16:38

A autoridade é como um guarda ou um jardineiro que cuida do seu canteiro.Rega as plantas amiúde e extrai as ervas daninhas que sufocam os seus rebentos.
JAZMAL a 17 de Março de 2011 às 22:52

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


blogs SAPO

CC-BY-NC.png
"CC-BY-NC" por Heflox - Obra do próprio. Licenciado sob CC0 via Wikimedia Commons.